Resenha: os segredos de Colin Bridgerton- os Bridgertons #4

 AAAAAAAAAAAA, é como eu descreveria o livro em questão, sempre acho que a repetição de vogal é necessária em assuntos importantes, em "Os segredos de Colin Bridgerton", eu consegui sentir raiva dos personagens, sentir que eles estavam fazendo a coisa certa e ao mesmo tempo em que senti meio superficial, também senti que era totalmente sentimental. A certeza de que um livro é bom (nesse caso) veio quando eu percebi que o livro fazia a gente pensar em coisas controversas, e tudo isso somado ao fato de que Colin e Penelope (os protagonistas) já tinham aparecido nos livros anteriores e sempre com um diálogo engraçado (não entre eles) e sempre faziam com que o leitor sentisse que não eram os personagens secundários, mesmo que antes do livro Os segredos de Colin Bridgertons eles fossem apenas isso. Eu sei que geralmente sou mais objetiva nas minhas resenhas, mas nessa aqui preciso deixar claro porque esse livro consegue ser melhor que os outros três da mesma coleção, então segurem o coração e leiam até o final. 👀

Pra quem caiu de paraquedas eu vou dar uma direção pra vocês, a coleção dos Bridgertons começa em "O duque e eu" e para entender o contexto até mesmo dessa resenha é preciso que tenha lido o livro 1 ou pelo menos lido as resenhas dos livros anteriores, lembrando que esse livro que ganhou esta resenha, é o livro 4 e fala sobre Colin Bridgerton, que é o terceiro irmão Bridgerton. Levando em conta essas informações vamos para a resenha em sí.

Tudo começa quando Colin cai do cavalo (literalmente) e Penelope se apaixona, mas a paixão não é recíproca e Penelope sabe disso porque ouviu de Colin que ele nunca iria se casar com ela, tá bom que ele não sabia que ela estava ouvindo, mas ela estava e ele se deu conta no segundo seguinte que tinha feito uma enorme cagada(ter dado o fora nela sendo que ela nem lhe pediu nada). Penelope era uma menina que sempre foi muito espirituosa, tranquila, carismática e pertencia a uma família quase tão respeitada quanto a dos Bridgertons, apesar de todas as suas características, não gostava da sua forma física (o que ela logo deu um jeito) e a mãe dela sempre escolhia cores de roupa que não combinavam com o seu tom de pele a fim de tentar casar Penelope com alguém, mas ela era ignorada pela sociedade e acabou se tornando tímida. Depois de uns anos Penelope já podia ser considerada uma solteirona (mulher que não se casou e provavelmente não se casaria segundo os conceitos da época), essa posição lhe dava um enorme liberdade pra não seguir algumas convenções sociais. Não precisava mais tomar chá de cadeira nos bailes da época e não precisava levar uma acompanhante para todo canto. Com essa liberdade, Penelope desabrochou e começou a mostrar sua verdadeira personalidade, usou roupas que favoreciam o seu tom de pele e emagreceu uns quilos, Colin também era muito carismático, totalmente engraçado e sempre sabia manter os diálogos do livro muito divertidos, ele vivia viajando para não ter que passar as temporadas em Londres, assim não seria pressionado a se casar, mas não que ele fosse contra o casamento, ele só esperava pelo momento certo. Depois de uma grande viagem, Colin retorna para Londres (como eu já disse antes) e encontra Penelope totalmente diferente e a mudança que ele mais encontrou foi a interior. Eles viraram muito amigos, Penelope já era melhor amiga de Eloise (irmã dele), logo, ficou bem mais fácil fazer amizade com Colin, mas... um deles tem um segredo, a única coisa que eu digo é: não se enganem com o título, queridos leitores e principalmente não se enganem com as palavras anteriores escritas por mim depois dos dois pontos. Será que eles vão casar? Ou será que Julia Quinn fez um plot twist? Será que eles se sairão melhor como melhores amigos? Será que eles vão ser amigos e se casar? Isso, meus leitores,vocês só saberão se começarem a ler kkkkkkkkkkkkkkk.

ALERTA DE SPOILER! A partir daqui, só leiam a partir daqui se vocês quiserem spoiler ou se vocês já leram e querem outras opiniões. Vamos lá então, no começo do livro, foi tudo muito incrível, conseguiu prender o leitor o tempo todo, mostrou uma aproximação muito legal e uma amizade muito bacana entre Penelope e Colin, Esse último foi meio babaca as vezes, mas entendo o contexto da época, enfim, depois de um tempo o livro começou a ficar meio monótono, mas logo logo chegou um plot twist que eu não imaginava, sabia que eles estavam tentando descobrir quem era a lady whistledown mas não tinha nenhuma desconfiança na pessoa que era. Achei que o livro poderia ter trabalhado melhor as questões emocionais de Colin, entendi bastante todas as questões de Penelope, mas queria que a autora tivesse desenvolvido melhor o emocional de Colin, talvez tenha sido estratégia dela (da autora) para fazer com que a gente leia os próximos livros e saber um pouco mais de Colin, mas não retiro minha crítica, Julia Quinn tinha um diamante na mão e eu esperava que ela lapidasse melhor. Depois do plot twist no qual os leitores descobrem que é a gossip girl da época, teve mais um plot twist perto do final em que a lady é obrigada a se revelar, e eu gostei bastante, outra crítica que eu tenho é sobre o tamanho do livro, achei com poucas páginas, geralmente não levo isso em consideração, mas especialmente nesse livro tinha muita coisa a ser desenvolvida e parece que ela teve que comprimir tudo para caber naquele tanto específico de páginas. Outro ponto importante para frisar são os diálogos divertidos, eu amei os diálogos, os personagens são bem humorados e eu amei a participação da família Bridgerton no livro, apesar de eu querer conhecer melhor Francesca e Gregory, que quase não apareceram no livro. Esse foi sem dúvida o melhor livro da coleção até agora, ocupando o pódio junto com o livro do Anthony, eu tenho certeza que todo mundo que ler esse livro vai amar esse livro, só não queria ter superestimado o livro, porque acabei me decepcionando um pouco, mas só um pouco kkkkkkkkkkkkk, quem sou eu?? Garota do blog,xoxo

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Resenha do livro: Sempre teremos o verão

Resenha do livro: O lado feio do amor (sofri muito)

Resenha do livro: Better than the movies